JCR: 0,712; SJR: 0,339; H Index Scopus: 29; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número Atual: V26

Editorial

O enfoque da prática reflexiva: uma redignificação epistemológica da enfermeira profissional

Approach to reflective practice: an epistemological redignification of the professional nurse

José Luis Medina

A utilização de robôs na enfermagem

The use of robots in nursing

Maria Lúcia do Carmo Cruz Robazzi

A enfermagem como profissão do futuro e base de sustentação dos sistemas universais

Nursing as the profession of the future and the foundation of universal health systems

Ricardo Alexandre Arcêncio

A inclusão da saúde mental na agenda da saúde pública internacional e o protagonismo da enfermagem no processo

The inclusion of mental health in the international public health agenda and the leading role of nursing in this process

Sueli Frari Galera

A Educação Interprofissional em saúde na Região das Américas

Interprofessional Health Education in the Region of the Americas

Fernando Antonio Menezes da Silva, Silvia Helena De Bortoli Cassiani, José Rodrigues Freire Filho

Gestão editorial e os 25 anos da Revista Latino-Americana de Enfermagem

Editorial management and the 25 years of the Latin American Journal of Nursing

Maria Helena Palucci Marziale

Artigos Originais

New

Adaptação cultural da Escala de Autotranscendência de Pamela Reed ao contexto espanhol

Cross-cultural adaptation and validation of Pamela Reed’s Self-Transcendence Scale for the Spanish context

Alberto Pena-Gayo, Víctor Manuel González-Chordá, Águeda Cervera-Gasch, Desirée Mena-Tudela

Objetivos: o presente estudo teve como objetivo adaptar a Escala de Autotranscendência (Self-Transcendence Scale - STS) ao contexto espanhol e analisar as suas propriedades psicométricas. Método: a STS foi aplicada a uma amostra da população geral de espanhóis adultos (maiores de 20 anos de idade; n= 116) através de uma plataforma online. Também foram aplicadas as escalas de Bem Estar Psicológico (Psychological Well-Being-PWB) e Avaliação Funcional do Tratamento de Doenças Crônicas, Bem Estar Espiritual modificada para sujeitos saudáveis (Functional Assessment of Chronic Illness Therapy, Spiritual Well-being, modified version for healthy people-FACIT-Sp-Non-Illness) em dois momentos, com intervalo de 15 dias. Resultados: os resultados da validação incluem: α t = 0,772 (teste) e α rt = 0,833 (reteste); CCI = 0,278 (p = 0,097, intraclasse) e 0,932 (p < 0.001, interclasse); confirmação de concordância no teste-reteste (TRT) pelo método do Bland-Altman; coeficiente global de validade de conteúdo (CVC)= 0.92; r 1 = 0,636 (PWB) and r 2 = 0,687 (FACIT-Non-Illness; p < 0,001 em ambos); três fatores explicaram 42,3% da variância. A STS teve validade aparente e viabilidade positivas. Conclusões: a versão espanhola da STS é válida para uso na população geral, e traz atualizações em relação à versão colombiana, incluindo expressões mais naturais, correções sintáticas e linguísticas, melhor definição dos conceitos e um modelo fatorial alternativo.

O controle da tuberculose na ótica de profissionais do Consultório na Rua

Tuberculosis control from the perspective of health professionals working in street clinics

Paula Hino, Aline Aparecida Monroe, Renata Ferreira Takahashi, Káren Mendes Jorge de Souza, Tania Maria Ribeiro Monteiro de Figueiredo, Maria Rita Bertolozzi

Objetivo: apresentar a percepção de profissionais sobre moradores de rua que realizam o tratamento da tuberculose e identificar ações de controle da doença ofertadas a esta população. Método: estudo exploratório e descritivo envolvendo 17 profissionais que atuaram em Consultórios na Rua. Utilizou-se um roteiro semiestruturado composto de questões fechadas e uma questão norteadora. Os depoimentos foram analisados pela técnica da análise de discurso, resultando na identificação de duas categorias analíticas: 1. Significados atribuídos à pessoas com tuberculose que moram na rua, e 2. O controle da tuberculose na rua. Resultados: a análise identificou situações que dificultaram a adesão ao tratamento da tuberculose, tais como os motivos para morar na rua, condições de vida, e características do modo de ser (dependência de álcool e outras drogas, imediatismo, deslocamentos, e falta de perspectivas). A análise indicou que esta população tem conhecimento sobre a doença. Além disso, houve dificuldade de resolver diversos problemas, incluindo as condições e estilo de vida, estigma social, deslocamentos, uso de drogas e inexistência de projeto de vida. Conclusão: o enfrentamento da complexidade das situações envolvendo moradores de rua impõe limites ao trabalho de profissionais de saúde pois tais situações transcendem o âmbito da saúde e requerem ações de cunho intersetorial.

Avaliação diagnóstica do risco de sangramento em cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea

Diagnostic evaluation of risk for bleeding in cardiac surgery with extracorporeal circulation

Damaris Vieira Braga, Marcos Antônio Gomes Brandão

Objetivo: identificar os fatores de risco associados aos casos de sangramento excessivo em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea. Método: estudo de caso-controle dos fatores de risco de sangramento com análise de dados de prontuários de 216 pacientes submetidos à cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea de caráter eletivo durante o período de três anos. Resultados: foram analisadas variáveis comumente associadas ao sangramento excessivo em estudos na área, sendo considerados como fatores de risco para o diagnóstico de enfermagem “risco de sangramento” (00206) em cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea: Índice de massa corporal menor que 26,35kg/m² (Odds ratio = 3,64); Circulação extracorpórea maior que 90 minutos (Odds ratio = 3,57); Hipotermia menor que 32°C (Odds ratio = 2,86); Acidose metabólica (Odds ratio = 3,50) e Tempo de tromboplastina parcial ativada maior que 40 segundos (Odds ratio = 2,55). Conclusão: tais variáveis podem ser indicadores clínicos de natureza operacional para melhor caracterização do fator de risco “regime de tratamento” e de um refinamento do conhecimento relacionado à coagulopatia induzida pela circulação extracorpórea, provavelmente hoje incorporada na categoria de “regime de tratamento” da classificação diagnóstica de enfermagem da NANDA International, Inc.

Ensaio clínico para o controle da ingestão hídrica de pacientes em tratamento hemodialítico

Clinical trial for the control of water intake of patients undergoing hemodialysis treatment

Graziella Allana Serra Alves de Oliveira Oller, Marília Pilotto de Oliveira, Cláudia Bernardi Cesarino, Carla Regina de Souza Teixeira, José Abrão Cardeal da Costa, Luciana Kusumota

Objetivo: analisar o impacto de uma intervenção educativa e motivacional para pacientes com doença renal crônica em tratamento hemodialítico, no controle do consumo de líquidos, nos períodos interdialíticos. Método: estudo quase experimental do tipo ensaio clínico não randomizado, com pacientes de uma Unidade Nefrológica no interior do Estado de São Paulo. Os participantes foram inseridos em dois grupos: Grupo Controle com 106 pacientes e Grupo Intervenção com 86 pacientes, totalizando 192 participantes do estudo. A intervenção utilizada tratou-se de um vídeo educativo e motivacional para controle do consumo de líquidos, baseado na Teoria de Bandura. A medida de controle da ingestão hídrica foi o percentual de peso perdido, também considerado a variável desfecho da pesquisa. Para a análise dos dados foram utilizadas análises descritivas e análise de regressão do Modelo Beta Inflacionado. Resultados: os pacientes que participaram da intervenção apresentaram diminuição no padrão de ganho de peso nos períodos interdialíticos, com 3,54 vezes mais chance de atingir a meta de 100% de perda de peso, comparados aos participantes do grupo controle. Conclusão: a intervenção educativa e motivacional mostrou-se efetiva na diminuição do porcentual de perda de peso dos pacientes em hemodiálise. Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos (ReBEC), sob o parecer RBR-4XYTP6.

Paciente, curado, vítima ou sobrevivente de câncer urológico? Um estudo qualitativo

Patient, cured, victim or survivor of urological cancer? A qualitative study

Rafaela Azevedo Abrantes de Oliveira, Márcia Maria Fontão Zago

Objetivo: descrever os significados que os pacientes atribuem ao termo sobrevivente do câncer e analisar as identidades assumidas por eles de acordo com sua experiência com a doença. Métodos: estudo qualitativo com método narrativo, referencial teórico da antropologia médica e conceito de identidade. O estudo incluiu 14 participantes, homens e mulheres, diagnosticados com câncer urológico. As entrevistas semiestruturadas foram realizadas na residência dos indivíduos, após confirmação da participação. Resultados: oito participantes assumiram ser sobreviventes, mas cinco também assumiram pelo menos uma outra identidade, além de sobrevivente do câncer. Em contraste, entre os seis que se definiram como curados, apenas um indicou outra identidade. Quatro se consideraram como vítimas e apenas dois como pacientes com câncer. No entanto, os últimos - paciente com câncer e vítima - assumiram pelo menos uma outra identidade associada. Conclusões: permitir que os pacientes reflitam sobre si mesmos e sobre sua experiência com a doença, além de se atribuírem uma nova identidade, estará diretamente relacionado com o bem-estar e o momento pelo qual o sobrevivente está passando. Portanto, pode direcionar o cuidado na fase de sobrevivência ao câncer de acordo com o contexto individual de cada sobrevivente.

Validação de marcadores de vulnerabilidade de lactentes para disfunções em seu desenvolvimento socioemocional

Validation of vulnerability markers of dysfunctions in the socioemotional development of infants

Daniel Ignacio da Silva, Débora Falleiros de Mello, Renata Ferreira Takahashi, Cody Stonewall Hollist, Verônica de Azevedo Mazza, Maria de La Ó Ramallo Veríssimo

Objetivos: validar marcadores de vulnerabilidade à disfunções no desenvolvimento socioemocional de lactentes. Métodos: pesquisa de método exploratório sequencial misto. Os marcadores de vulnerabilidade elaborados na fase qualitativa foram analisados por especialistas na fase quantitativa utilizando a técnica Delphi com consenso mínimo de 70%. Dezessete juízes responderam o questionário na primeira rodada de análise e 11 responderam na segunda rodada. Resultados: na primeira rodada, dois marcadores não alcançaram o consenso mínimo: presença de instabilidade nas relações familiares (66%) e situação de delinquência e/ou abuso dos pais/cuidadores (65%). Na segunda rodada, todos os marcadores foram validados, com mais de 90% de concordância na maioria dos atributos, e alcançaram o consenso mínimo de 73%. Conclusão: os oito marcadores de vulnerabilidade alcançaram consenso mínimo para a sua validação e foram habilitados à verificação de confiabilidade e validação clínica para compor um instrumento relevante ao cuidado do lactente.

Prevalência de marcadores sorológicos para hepatite e potenciais fatores associados em pacientes com diabetes mellitus

Prevalence of serological markers for hepatitis and potential associated factors in patients with diabetes mellitus

Clarissa Cordeiro Alves Arrelias, Fernando Belissimo Rodrigues, Maria Teresa da Costa Gonçalves Torquato, Carla Regina de Souza Teixeira, Flávia Fernanda Luchetti Rodrigues, Maria Lucia Zanetti

Objetivo: estimar a prevalência de marcadores sorológicos para hepatite B e C em pacientes com diabetes mellitus e analisar potenciais fatores associados. Método: estudo transversal com 255 pacientes com diabetes mellitus. Elegeram-se variáveis demográficas, clínicas e comportamentos de risco para hepatite B e C. Investigou-se os marcadores HBsAg, Anti-HBc IgG, Anti-HBc IgM, Anti-HBs e Anti-HCV. Utilizou-se um questionário e coleta de sangue venoso e análise por estatística inferencial. Resultados: 16,8% pacientes apresentaram marcador Anti-HBc total reagente, 8,2% Anti-HBs isolado e 75% foram não reagentes para todos os marcadores de hepatite B. Nenhum caso de HBsAg reagente foi encontrado, 3,3% dos pacientes apresentaram marcador anti-HCV reagente. A prevalência de infecção pregressa pelo vírus da hepatite B mostrou-se diretamente associado ao tempo de diabetes mellitus, e a prevalência de infecção pelo vírus da hepatite C não teve associação com as variáveis investigadas. A prevalência de infecção por hepatite B e C em pacientes com diabetes mellitus foi superior a nacional, 16,8% e 3,3% respectivamente. Conclusão: os resultados sugerem que pacientes com diabetes sejam uma população de maior vulnerabilidade às hepatites B e C, ensejando à adoção de medidas preventivas de sua ocorrência.

Influência das superfícies de apoio na distribuição da pressão de interface corporal durante o posicionamento cirúrgico

Influence of support surfaces on the distribution of body interface pressure in surgical positioning

Karoline Faria de Oliveira, Patrícia da Silva Pires, Ana Lúcia De-Mattia, Elizabeth Barichello, Cristina Maria Galvão, Cleudmar Amaral de Araújo, Maria Helena Barbosa

Objetivo: valiar a pressão de interface (PI) das superfícies de apoio (SAs) em proeminências ósseas. Método: um estudo quase experimental com medidas repetidas em diferentes SAs. Vinte voluntários adultos saudáveis participaram do estudo. Os participantes foram colocados em decúbito dorsal em uma mesa cirúrgica para avaliação da PI nas proeminências ósseas das regiões occipital, subescapular, sacral e calcânea utilizando sensores. Sete avaliações foram realizadas para cada proeminência óssea: uma avaliação em uma mesa de operação padrão e as outras avaliações em mesas contendo SAs à base de polímero viscoelástico, espuma macia, ou espuma selada. Estatística descritiva e análise de variância foram utilizadas para analisar os dados. Resultados: a PI média foi maior na SA feita de polímero viscoelástico em comparação com as outras SAs (p<0,001). A PI média foi relativamente menor na espuma selada de densidade 33 e na espuma macia de densidade 18. Além disso, essa variável foi comparativamente maior na região sacral (42,90 mmHg) e na região calcânea (15,35 mmHg). Conclusão: a PI foi menor em SAs à base de espuma, especialmente espuma macia de densidade 18 e espuma selada de densidade 33. No entanto, a PI não foi reduzida na SA à base de polímero viscoelástico comparado com a SA controle.

As perspectivas de gênero e geração nas narrativas de mulheres abusadas sexualmente na infância

Gender and generation perspectives in the narratives of sexually abused women in childhood

Lucimara Fabiana Fornari, Karen Namie Sakata-So, Emiko Yoshikawa Egry, Rosa Maria Godoy Serpa da Fonseca

Objetivo: analisar as narrativas de mulheres abusadas sexualmente na infância identificando questões relacionadas ao gênero e à geração. Método: pesquisa descritiva de abordagem qualitativa, realizada a partir de 214 relatos selecionados da campanha brasileira #primeiroassedio, ocorrida na rede social Twitter, coletados a partir de instrumento estruturado. Utilizou-se análise de conteúdo temática. Resultados: as meninas foram as principais vítimas de abuso sexual. Os perpetradores eram majoritariamente do sexo masculino e conhecidos. Das narrativas, emergiram cinco categorias: o abuso sexual no discurso dos agressores; a criança como objeto do prazer sexual; a infância violentada; o sentimento de culpa das vítimas e as repercussões do abuso sexual vivido na infância. Conclusão: o abuso sexual frequentemente acontece no contexto intrafamiliar e, mesmo que às vezes velado, identifica-se a subalternidade de poder das meninas nas relações de gênero e das crianças nas relações de geração. Analisar o abuso sexual sob as categorias gênero e geração contribui para uma compreensão aprofundada do fenômeno, direcionando as práticas de forma mais efetiva para o seu enfrentamento.

Segurança de uma formulação contendo micropartículas de quitosana com camomila: ensaio clínico, mascarado e controlado

Safety of a formulation containing chitosan microparticles with chamomile: blind controlled clinical trial

Danielle Cristina Garbuio, Cristina Mara Zamarioli, Maísa Oliveira de Melo, Patrícia Maria Berardo Gonçalves Maia Campos, Emília Campos de Carvalho, Luis Alexandre Pedro de Freitas

Objetivo: avaliar a segurança de uma formulação tópica, contendo micropartículas de camomila revestidas com quitosana, na pele de participantes saudáveis. Método: ensaio clínico fase I, mascarado, controlado, não aleatorizado, de dose única, com controles da pele, da base da formulação e da formulação com micropartículas. As variáveis analisadas foram irritação e hidratação por meio dos testes de Wilcoxon e Kruskall-Wallis. Resultados: iniciaram o estudo 35 participantes com idade média de 26,3 anos. Destes, 30 (85,71%) eram do sexo feminino, 29 (82,90%) brancos e 32 (91,40%) sem patologias prévias. Um participante foi descontinuado por referir eritema no local de aplicação e quatro por não comparecerem à última avaliação. Nos 30 participantes que finalizaram o estudo, a formulação teste não causou eritema, descamação, ardor, prurido ou dor; houve melhora na hidratação cutânea no local de aplicação da formulação com as micropartículas. Na avaliação da função barreira houve aumento da perda transepidérmica de água em todos os locais. Conclusão: a formulação com micropartículas de camomila é segura para o uso tópico, não provocando irritação e melhorando a hidratação cutânea ao longo de quatro semanas de uso. Seus efeitos na função barreira devem ser melhor estudados. N° RBR-3h78kz no Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos (ReBEC).

Associações dos sintomas de ansiedade e depressão pré-operatórios com complicações pós-operatórias de cirurgias cardíacas

Association of preoperative anxiety and depression symptoms with postoperative complications of cardiac surgeries

Hélen Francine Rodrigues, Rejane Kiyoma Furuya, Rosana Aparecida Spadoti Dantas, Alfredo José Rodrigues, Carina Aparecida Marosti Dessotte

Objetivo: investigar as associações dos sintomas de ansiedade e depressão pré-operatórios com complicações pós-operatórias e com as características sociodemográficas e clínicas de pacientes submetidos à primeira cirurgia de revascularização do miocárdio. Método: estudo observacional e analítico, longitudinal. Uma amostra consecutiva e não probabilística foi constituída por pacientes submetidos à cirurgia de revascularização do miocárdio. Para avaliação dos sintomas, utilizou-se o Hospital Anxiety and Depression Scale. Elencaram-se como complicações a entubação traqueal acima de 48 horas, instabilidade hemodinâmica, deficit neurossensorial, agitação, hiperglicemia, infecção, náusea, vômito, dor e óbito. Utilizaram-se os testes de Mann-Whitney e de Correlação de Spearman, com nível de significância de 0,05. Resultados: participaram 75 pacientes. O grupo que apresentou instabilidade hemodinâmica no pós-operatório obteve mediana maior para os sintomas de ansiedade (p=0,012), assim como as mulheres (p=0,028). A mediana dos sintomas de depressão foi maior no grupo que apresentou náusea (p=0,002), agitação (p<0,001), entubação traqueal por mais de 48 horas (p=0,018) e deficit neurossensorial (p=0,016). Conclusão: encontrou-se associação dos sintomas de ansiedade pré-operatórios com a instabilidade hemodinâmica no pós-operatório e com o sexo feminino, bem como associação dos sintomas de depressão com as complicações: náusea, agitação, tempo de permanência de entubação no pós-operatório e deficit neurossensorial.

Síndrome da fragilidade entre idosos e fatores associados: comparação de dois municípios

Frailty syndrome among elderly and associated factors: comparison of two cities

Rosalina Aparecida Partezani Rodrigues, Jack Roberto Silva Fhon, Maria de Lourdes de Farias Pontes, Antonia Oliveira Silva, Vanderlei José Haas, Jair Lício Ferreira Santos

Objetivo: comparar a síndrome da fragilidade entre idosos que vivem no domicílio em dois municípios brasileiros e identificar fatores relacionados às variáveis sociodemográficas e de saúde. Método: estudo transversal de base populacional por conglomerado, com 480 idosos dos municípios de Ribeirão Preto/SP e João Pessoa/PB, com aplicação dos instrumentos do Mini Exame do Estado Mental e as escalas de Fragilidade de Edmonton, Depressão Geriátrica e Lawton e Brody. Foram utilizados a análise descritiva, Teste Qui Quadrado, Teste de Fisher, Teste t Student, Correlação de Spermann e Regressão Logística. Em todas as análises, adotou-se o nível de significância de p≤0,05. Resultados: em relação à fragilidade, verificou-se que morar em Ribeirão Preto, apresentar idade avançada, baixa escolaridade, múltiplas doenças crônicas, diminuição do estado cognitivo e capacidade funcional, além dos sintomas depressivos, são fatores que se associam com a síndrome da fragilidade, em ambas as cidades. Conclusão: identificou-se que a síndrome da fragilidade em idosos de ambos os municípios estudados tem relação com o local onde o idoso mora, com a idade, a escolaridade, o número de doenças, a diminuição do estado cognitivo, da capacidade funcional e presença de sintomas depressivos.

Terapia de relaxamento com imagem guiada sobre a ansiedade pré-operatória: ensaio clínico randomizado

Guided imagery relaxation therapy on preoperative anxiety: a randomized clinical trial

Márcia Marques dos Santos Felix, Maria Beatriz Guimarães Ferreira, Lucas Felix de Oliveira, Elizabeth Barichello, Patricia da Silva Pires, Maria Helena Barbosa

Objetivo: avaliar o efeito da terapia de relaxamento com imagem guiada sobre a ansiedade-estado e o cortisol no pré-operatório imediato, em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica por videolaparoscopia. Método: ensaio clínico randomizado, triplo-cego, realizado em um hospital de ensino de grande porte, no interior de Minas Gerais. Foram alocados aleatoriamente 24 pacientes que foram submetidos à cirurgia bariátrica por videolaparoscopia (12 no grupo controle e 12 no grupo experimental). A ansiedade-estado foi avaliada pelo Inventário de Ansiedade Traço-Estado, e os níveis de cortisol sanguíneo foram dosados, antes e após a aplicação da intervenção ou cuidados-padrão. Análises descritivas foram usadas para as variáveis quantitativas e teste t de Student para amostras independentes, na análise das diferenças entre os escores de ansiedade-estado e níveis de cortisol. Resultados: o grupo experimental apresentou redução estatisticamente significativa dos escores de ansiedade-estado (p=0,005), bem como dos níveis de cortisol (p<0,001), após a intervenção. Conclusão: a terapia de relaxamento com imagem guiada apresenta-se como uma intervenção de enfermagem eficaz para a redução da ansiedade-estado e níveis de cortisol sanguíneo, no período pré-operatório, em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica por videolaparoscopia. Registro Brasileiro de Ensaio Clinico: RBR-5qywrf.

Domínios dos transtornos mentais comuns em mulheres que relatam violência por parceiro íntimo

Domains of common mental disorders in women reporting intimate partner violence

Ariane Gomes dos Santos, Claudete Ferreira de Souza Monteiro

Objetivo: verificar associações entre os tipos de violência por parceiro íntimo e os domínios dos transtornos mentais comuns em mulheres. Método: estudo transversal, realizado com 369 mulheres. As informações foram obtidas por meio dos instrumentos: Self Reporting Questionnaire e Conflict Tactic Scales. Para análise dos dados, realizou-se teste Qui-Quadrado de Pearson, Exato de Fisher e Odds Ratio. Resultados: mulheres que relataram abuso físico sem e com sequelas tiveram, respectivamente, 2,58 e 3,7 vezes mais chances de ter sintomas de humor depressivo ansioso. As chances de ter sintomas de decréscimo da energia vital aumentaram 2,27 vezes com agressão psicológica, 3,06 vezes com abuso físico sem sequelas e 3,13 vezes com abuso físico com sequelas. Os sintomas somáticos não mostraram associação estatística com os tipos de violência. A propensão ao desenvolvimento de sintomas de pensamentos depressivos aumentou 3,11 vezes com agressão psicológica, 6,13 vezes com agressão física sem sequelas, 2,47 vezes com coerção sexual e 7,3 vezes com agressão física com sequelas. Conclusão: os tipos de violência por parceiro íntimo estão fortemente associados com os domínios dos transtornos mentais comuns em mulheres. Esse achado poderá contribuir para intervenções mais precisas por parte dos profissionais de saúde a mulheres vítimas de violência.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br