JCR: 0,712; SJR: 0,339; H Index Scopus: 29; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número Atual: V27

Editorial

New

Onde quer que você encontre enfermeiros no mundo, você encontrará líderes

Wherever in the world you find nurses, you will find leaders

Annette Kennedy

Intersetorialidade, a chave para enfrentar as Desigualdades Sociais em Saúde

Intersectorality, key to address Social Health Inequalities

Maria Del Pilar Serrano Gallardo

O interesse público na regulação estatal de profissões de saúde do Brasil

Public interest in the Brazilian health professions regulation

Fernando Mussa Abujamra Aith

Envelhecimento saudável e o exercício de direitos humanos

Healthy aging and the exercise of human rights

Rosalina Aparecida Partezani Rodrigues

Novas perspectivas no tratamento do paciente com sepse

New perspectives for the treatment of the patient with sepsis

Evelin Capellari Cárnio

Artigos Originais

Indicadores antropométricos associados à pressão arterial elevada em crianças residentes em áreas urbana e rural

Anthropometric indicators associated with high blood pressure in children living in urban and rural areas

Gisele Nepomuceno de Andrade, Leonardo Ferreira Matoso, Jhon Wesley Bragança Miranda, Túlio Fonseca de Lima, Andréa Gazzinelli, Ed Wilson Vieira

Objetivo: avaliar indicadores antropométricos e demográficos associados à pressão arterial elevada em crianças de 6 a 10 anos de idade de áreas urbana e rural de Minas Gerais. Método: estudo transversal realizado com 335 crianças. Foram coletados dados antropométricos, demográficos e de pressão arterial. As análises foram realizadas por meio dos testes Qui-quadrado, t student, Mann-Whitney e regressão logística, com cálculo do odds ratio como medida de associação. Resultados: a prevalência de pressão arterial elevada foi significativamente maior entre as crianças da área rural. Na área urbana, a chance de pressão arterial elevada foi maior nas crianças que possuíam o índice de massa corporal elevado (2,97 [1,13-7,67]) e, na área rural, naquelas que possuíam a circunferência da cintura aumentada (35,4 [3,0-406,2]) e faixa etária de 9-10 anos (4,29 [1,46-12,6]). Conclusão: o índice de massa corporal e a circunferência da cintura elevados foram importantes indicadores antropométricos para a pressão arterial elevada, assim como a idade em crianças residentes na área rural. A avaliação do índice de massa corporal e da circunferência da cintura, para além das avaliações nutricionais, representa importante ação para o rastreio de pressão arterial elevada em crianças de diferentes contextos territoriais.

Prevalência e perfil de fumantes: comparações na população psiquiátrica e na população geral

Prevalence and smokers' profile: comparisons between the psychiatric population and the general population

Renata Marques de Oliveira, Jair Lício Ferreira Santos, Antonia Regina Ferreira Furegato

Objetivos: identificar prevalência de fumantes entre a população psiquiátrica e a população geral; comparar o perfil pessoal, sociodemográfico e clínico dos fumantes e não fumantes da população psiquiátrica e da população geral; verificar as razões para fumar desses dois grupos populacionais. Método: estudo epidemiológico descritivo-analítico, de corte transversal, com 378 pacientes de três serviços: Ambulatório Saúde Mental, Hospital Psiquiátrico e Unidade Básica Saúde. Realizaram-se entrevistas com três questionários. Aplicaram-se testes qui-quadrado e Kruskal-Wallis. Resultados: dos 378 participantes, 67% eram mulheres e 69% tinham mais de 40 anos. Identificada maior prevalência de fumantes entre homens, jovens, analfabetos, solteiros e recebedores de mais de um benefício do governo. Os fumantes prevaleceram entre os esquizofrênicos, pacientes crônicos, que utilizavam ≥ 3 psicofármacos e com histórico de ≥ 4 internações psiquiátricas e/ou tentativas suicídio. A principal razão alegada para fumar foi a melhora dos afetos negativos. Conclusão: a prevalência de fumantes é maior na população psiquiátrica (especialmente entre os pacientes graves) e entre os homens, jovens, solteiros e com prejuízos socioeconômicos. A principal razão para fumar é o alívio da tensão/relaxamento. O presente estudo fornece, aos enfermeiros e demais profissionais, conhecimento capaz de subsidiar o planejamento de intervenções do tabagismo na população brasileira.

Instabilidade postural e a condição de fragilidade física em idosos

Postural instability and the condition of physical frailty in the elderly

Dayana Cristina Moraes, Maria Helena Lenardt, Marcia Daniele Seima, Bruno Henrique de Mello, Larissa Sayuri Setoguchi, Clarice Maria Setlik

Objetivo: analisar a relação entre instabilidade postural e a condição e os marcadores de fragilidade física de idosos em assistência ambulatorial de geriatria e gerontologia. Método: estudo transversal com amostra constituída por 381 idosos. A fragilidade física foi avaliada mediante o fenótipo de fragilidade e a instabilidade postural pela Escala de Equilíbrio de Berg. Realizaram-se análises univariadas pelo teste Qui-quadrado e multivariadas pelo Forward Stepwise, que resultou no modelo de fragilidade física associado à instabilidade postural. Resultados: dos participantes, 56 (14,7%) eram frágeis, 217 (57%) pré-frágeis e 68 (28,3%) não frágeis. Associaram-se à instabilidade postural a pré-fragilidade (p<0,001), fragilidade (p=0,000) e os marcadores força de preensão manual (p=0,0008), perda de peso não intencional (p=0,0094), nível de atividade física (p=0,0001), fadiga/exaustão (p<0,0001) e velocidade da marcha (p<0,0001). Conclusão: a presença de instabilidade postural determina maior chance do idoso ser frágil ou pré-frágil. Esse resultado favorece o planejamento dos cuidados gerontológicos de enfermagem e fortalece o plano de tratamento sob uma abordagem específica.

Incidência e risco de quedas em pacientes tratados por neoplasias hematológicas na Unidade de Hematologia Intensiva

Incidence and risk of falls in patients treated for hematologic malignancies in the Intensive Hematology Unit

Luz Alejandra Lorca, Cinara Sacomori, Valentina Paz Balagué-Ávila, Lorena Patricia Pino-Márquez, Fabiola Andrea Quiroz-Vidal, Leslie Ortega

Objetivo: determinar a incidência e a taxa de risco de quedas em pacientes adultos tratados por neoplasias hematológicas na Unidade de Hematologia Intensiva de um hospital de referência. Método: corresponde a um estudo observacional retrospectivo. Foram avaliados 101 pacientes. A ocorrência de quedas foi obtida a partir do registro da unidade e as variáveis preditivas do modelo Hendrich II foram coletadas: sexo, presença de tontura ou vertigem, confusão mental, problemas de eliminação, depressão, uso de benzodiazepínicos, uso de anticonvulsivantes e o teste Get up and Go. Resultados: dois eventos de quedas foram relatados em 101 pacientes (incidência de 1,98% em um período de 1,5 ano). Usando o ponto de corte cinco do Modelo Hendrich II, identificou-se que 30 pacientes (29,7%) apresentaram risco de queda no primeiro dia de hospitalização, 41 (40,6%) ao meio e 38 (37,6%) no momento da alta hospitalar. Conclusões: pacientes tratados por neoplasias hematológicas apresentaram baixa incidência e alto risco de quedas durante a hospitalização.

Fatores relacionados à probabilidade de sofrer problemas de saúde mental em profissionais de emergência

Factors related to the probability of suffering mental health problems in emergency care professionals

Silvia Portero de la Cruz, Jesús Cebrino Cruz, Javier Herruzo Cabrera, Manuel Vaquero Abellán

Objetivos: avaliar a influência exercida pelo Burnout e as estratégias de enfrentamento utilizadas pelo pessoal de saúde do serviço de emergência hospitalar sobre o estado de saúde mental e determinar as características sociodemográficas e laborais. Método: estudo descritivo transversal em uma amostra de 235 profissionais de enfermagem e médicos que atuaram em quatro serviços de emergência hospitalar. Como instrumentos de coleta de dados foram utilizados questionários originais e específicos de variáveis sociodemográficas e de trabalho, o Maslach Burnout Inventory, General Health Questionnaire e o Inventario breve de afrontamiento–COPE 28. Aplicou-se estatística descritiva, inferencial e multivariante. Resultados: a dimensão de despersonalização, enfrentamento centrado na evitação e ser médico estiveram relacionados à presença de sintomas somáticos, ansiedade, disfunção social e depressão. O aumento da experiência profissional esteve associado à maior disfunção social do pessoal de saúde e o aumento do número de pacientes foi relacionado à sintomatologia depressiva entre os profissionais de saúde. Conclusões: as dimensões de exaustão emocional e despersonalização, enfrentamento centrado na evitação, ser médico e consumir tabaco diariamente aumentam o risco de se constituir um caso psiquiátrico. A prática de exercício físico diário é um fator de proteção.

Segurança e satisfação de pacientes com os cuidados de enfermeiros no perioperatório

Safety and satisfaction of patients with nurse's care in the perioperative

Amalia Sillero-Sillero, Adelaida Zabalegui

Objetivo: investigar a segurança e a satisfação de pacientes e sua relação com os cuidados dos enfermeiros no perioperatório. Método: estudo multinível, transversal, correlacional, realizado com 105 enfermeiros da área cirúrgica e 150 pacientes operados em um hospital terciário espanhol. Para os enfermeiros foram coletadas as variáveis sociodemográficas, a percepção do ambiente de trabalho, o desgaste profissional e a satisfação no trabalho. Para os pacientes, a segurança de eventos adversos e nível de satisfação, por meio de registros e questionários. Utilizou-se análise multinível, univariada e multivariada. Resultados: satisfação no trabalho, compromisso profissional e participação em questões hospitalares foram preditores negativos para eventos adversos relacionados ao paciente, enquanto o cuidado do enfermeiro no pós-operatório foi um preditor positivo. Conclusão: observa-se aumento dos eventos adversos quando os enfermeiros têm insatisfação no trabalho, menor compromisso profissional e baixa disponibilidade para participar nos assuntos de sua unidade. Por outro lado, os eventos adversos diminuem quando os enfermeiros realizam os cuidados no pós-operatório. A satisfação foi boa e não houve associação com as características do cuidado dos enfermeiros. Recomenda-se melhorar esses preditores para aumentar a segurança de pacientes cirúrgicos.

Fatores clínicos e cirúrgicos e as complicações intraoperatórias em pacientes que realizaram ceratoplastias penetrante

Clinical and surgical factors and intraoperative complications in patients who underwent penetrating keratoplasty

Giovanna Karinny Pereira Cruz, Marcos Antonio Ferreira Júnior, Isabelle Campos de Azevedo, Viviane Euzébia Pereira Santos, Vanessa Giavarotti Taboza Flores, Elenilda de Andrade Pereira Gonçalves

Objetivo: identificar as principais complicações intraoperatórias dos pacientes que realizaram ceratoplastias e sua relação com fatores clínicos e cirúrgicos. Método: estudo transversal, observacional. Realizou-se um censo dos pacientes submetidos a ceratoplastias que totalizou 258 procedimentos. Resultados: foram registradas 22 complicações intraoperatórias, todas em ceratoplastias penetrantes. Do total, 59,09% foram realizadas em pacientes do sexo masculino com idade média de 58,5 anos. A principal complicação intraoperatória notificada foi a perda vítrea (36,36%). Encontrou-se relação estatisticamente significativa entre a variável “complicação intraoperatória” e as variáveis “cirurgia prévia”, “ceratoplastia combinada com extração de catarata” e “botão corneano do receptor maior que 8,0 mm”. Conclusão: identificar as principais complicações intraoperatórias da ceratoplastia possibilita à enfermagem compreender quais fatores podem interferir nesses procedimentos, apontar possíveis fatores preditores das complicações e buscar medidas de controles para que tais complicações não ocorram.

Intervenção telefônica na promoção da autoeficácia, duração e exclusividade do aleitamento materno: estudo experimental randomizado controlado

Telephone intervention in the promotion of self-efficacy, duration and exclusivity of breastfeeding: randomized controlled trial

Anne Fayma Lopes Chaves, Lorena Barbosa Ximenes, Dafne Paiva Rodrigues, Camila Teixeira Moreira Vasconcelos, Juliana Cristina dos Santos Monteiro, Mônica Oliveira Batista Oriá

Objetivo: avaliar o efeito de uma intervenção telefônica na autoeficácia de puérperas na duração e exclusividade da amamentação. Método: estudo experimental randomizado controlado envolvendo 85 lactantes aos dois meses e 77 aos quatro meses. A amostra foi randomizada em dois grupos: controle e intervenção. A intervenção consistiu em um acompanhamento telefônico realizado aos sete, 15 e 30 dias pós-parto utilizando os preceitos da Entrevista Motivacional e da Autoeficácia em Amamentar. Resultados: com dois meses a autoeficácia em amamentar foi semelhante nos dois grupos (p=0,773). Todavia, com quatro meses, o grupo intervenção apresentou maior autoeficácia que o grupo controle (p=0,011). Evidenciou-se diferença entre os grupos na duração do aleitamento materno aos dois meses (p=0,035). No quarto mês, o grupo intervenção se manteve em aleitamento materno quando comparado ao grupo controle (p=0,109). Ambos os grupos não apresentaram diferenças na exclusividade da amamentação aos dois (p=0,983) e quatro meses (p=0,573). Conclusão: a intervenção educativa por telefone foi eficaz para melhorar a autoeficácia e duração do aleitamento materno, mas não a exclusividade. (ReBEC: UTN: U1111-1180-5341)

Atenção ao parto e nascimento em hospital universitário: comparação de práticas desenvolvidas após Rede Cegonha

Attention to childbirth and delivery in a university hospital: comparison of practices developed after Network Stork

Giovanna De Carli Lopes, Annelise de Carvalho Gonçalves, Helga Geremias Gouveia, Cláudia Junqueira Armellini

Objetivo: comparar, após transcorridos quatro anos da implementação da Rede Cegonha, as práticas obstétricas desenvolvidas em um hospital universitário segundo classificação da Organização Mundial da Saúde. Método: estudo transversal realizado no ano de adesão à Rede Cegonha (377 mulheres) e replicado quatro anos após (586 mulheres). Dados obtidos mediante prontuário e questionário estruturado. Na análise, utilizou-se o Teste Qui-quadrado. Resultados: quatro anos após a Rede Cegonha, dentre as práticas da Categoria A (práticas comprovadamente úteis/boas práticas), aumentou a frequência de acompanhante, de métodos não farmacológicos, de contato pele a pele e de estímulo à amamentação e diminuiu a liberdade de posição/movimentação. Na Categoria B (práticas prejudiciais), houve redução de tricotomia e aumento de venóclise. Na Categoria C (práticas sem evidências suficientes), o Kristeller apresentou aumento. Na Categoria D (práticas utilizadas de modo inadequado), aumentou o percentual de toque vaginal acima do recomendado, de analgésicos e de analgesia e diminuiu a episiotomia. Conclusão: esses resultados indicam a manutenção de uma assistência tecnocrática e intervencionista e direcionam para a necessidade de mudanças no modelo de atenção obstétrica. Um caminho consolidado mundialmente é a incorporação de enfermeiras obstetras/obstetrizes na assistência ao parto pelo potencial de utilização apropriada de tecnologias e redução de intervenções desnecessárias.

Fatores associados à velocidade da marcha em idosos submetidos aos exames para habilitação veicular

Gait speed associated factors in elderly subjects undergoing exams to obtain the driver’s license

Maria Angélica Binotto, Maria Helena Lenardt, Nathalia Hammerschmidt Kolb Carneiro, Tânia Maria Lourenço, Clovis Cechinel, María del Carmen Rodríguez-Martínez

Objetivo: analisar os fatores associados à velocidade da marcha em idosos submetidos aos exames de aptidão física e mental para habilitação veicular. Método: estudo quantitativo de corte transversal realizado nas clínicas de trânsito, no qual fizeram parte da amostra do tipo probabilística 421 idosos (≥ 60 anos). O estudo foi desenvolvido mediante aplicações de questionários e testes que constituem o fenótipo da fragilidade. Para avaliar a velocidade da marcha, cronometrou-se o tempo gasto pelo participante para percorrer uma distância de 4,6 metros, de maneira habitual e em superfície plana. Os dados foram analisados utilizando a regressão linear múltipla por meio do método stepwise. Adotou-se o programa estatístico R versão 3.4.0. Resultados: houve associação significativa entre velocidade da marcha e trabalho remunerado (<0,0000), índice de massa corporal (<0,0000), escore do Mini-Exame de Estado Mental (=0,0366), fragilidade física (pré-frágeis =0,0063 e não frágeis <0,0000), idade (<0,0000), sexo (=0,0255) e força de preensão manual (<0,0000). Conclusão: idosos motoristas que não trabalham, mulheres, com idade avançada, elevado índice de massa corporal, baixo escore no Mini-Exame de Estado Mental, baixa força de preensão manual e frágeis possuem tendência de diminuição da velocidade da marcha e devem ser prioridade das intervenções.

Características clínicas da Insuficiência Cardíaca associadas à dependência funcional admissional em idosos hospitalizados

Clinical characteristics of heart failure associated with functional dependence at admission in hospitalized elderly

Sara de Oliveira Xavier, Renata Eloah de Lucena Ferretti-Rebustini

Objetivo: identificar quais características clínicas da insuficiência cardíaca estão associadas à maior chance de dependência funcional admissional para as atividades básicas de vida diária em idosos hospitalizados. Método: estudo transversal realizado com idosos hospitalizados. As características clínicas da insuficiência cardíaca foram avaliadas por meio do autorrelato, prontuário e aplicação de escalas. A dependência foi avaliada pelo Índice de Katz. Realizou-se o Teste Exato de Fisher para análise das associações entre as variáveis nominais e regressão logística para identificação de fatores associados à dependência. Resultados: a amostra foi composta por 191 casos. A prevalência de dependência funcional admissional foi 70,2%. Grande parte dos idosos era parcialmente dependente (66,6%). As características clínicas associadas à dependência admissional foram: dispneia (Odds Ratio 8,5; Intervalo de confiança 95% 2,668-27,664; p<0,001), edema de membros inferiores (Odds Ratio 5,7; Intervalo de confiança 95% 2,148-15,571; p<0,001); tosse (Odds Ratio 9,0; Intervalo de confiança 95% 1,053-76,938; p<0,045); precordialgia (Odds Ratio 4,5; Intervalo de confiança 95% 1,125-18,023; p<0,033) e crepitação pulmonar (Odds Ratio 4,9; Intervalo de confiança 95% 1,704-14,094; p<0,003). Conclusão: observou-se que a dependência funcional admissional em idosos com insuficiência cardíaca está mais associada com sinais e sintomas congestivos.

Permanência, custo e mortalidade relacionados às internações cirúrgicas pelo Sistema Único de Saúde

Permanence, cost and mortality related to surgical admissions by the Unified Health System

Eduardo Rocha Covre, Willian Augusto de Melo, Maria Fernanda do Prado Tostes, Carlos Alexandre Molena Fernandes

Objetivo: analisar a tendência temporal das internações cirúrgicas pelo Sistema Único de Saúde segundo a permanência hospitalar, os custos e a mortalidade por subgrupos de procedimentos cirúrgicos no Brasil. Método: estudo ecológico de séries temporais. As variáveis internações cirúrgicas, permanência, custo e mortalidade foram obtidas do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. A análise de tendência temporal utilizou o modelo de regressão polinomial. Resultados: em nove anos, 37.565.785 internações cirúrgicas foram registradas. A tendência temporal das internações cirúrgicas foi constante (p=0,449); a média de permanência (3,8 dias) foi decrescente e significativa (p<0,01); o custo médio (389,16 dólares) e mortalidade (1,63%) foram crescentes e significativos (p<0,01). Nos subgrupos de procedimentos cirúrgicos do aparelho da visão, torácica, cirurgia oncológica e outras cirurgias, a evolução temporal das cirurgias foi crescente e significativa (p<0,05). Em contraste, as cirurgias de glândulas endócrinas, aparelho digestivo, geniturinário, mama, reparadora e bucomaxilofacial apresentaram tendência significativa de declínio (p<0,05). Nos demais subgrupos, a tendência foi constante. Conclusão: as evidências geradas retratam a tendência das internações cirúrgicas na última década no país e fornecem subsídios para a elaboração eficiente de políticas públicas, planejamento e gestão na direção da cobertura universal em assistência cirúrgica.

Competências para enfermeiros generalistas e especialistas atuarem na prevenção e controle de infecções no Brasil

Skills for generalist and specialist nurses working in the prevention and control of infections in Brazil

Aline Massaroli, Jussara Gue Martini, José Luis Medina Moya, Milca Severino Pereira, Anaclara Ferreira Veiga Tipple, Eleine Maestri

Objetivo: definir as competências para a prevenção e o controle de infecções relacionadas à assistência à saúde que devem ser desenvolvidas pelo enfermeiro generalista e pelo enfermeiro especialista em controle de infecções no Brasil. Método: empregou-se a técnica Delphi, desenvolvida em quatro rodadas. Participaram do estudo 31 enfermeiros e oito médicos com expertise em prevenção e controle de infecções. Para a coleta de dados, utilizaram-se instrumentos com perguntas abertas cujas respostas foram tratadas por meio da técnica de análise de conteúdo e instrumentos estruturados para avaliar a importância de cada competência por meio de escala Likert, sendo os dados analisados e apresentados de forma descritiva, uso de mediana e de coeficiente de variação. Resultados: as competências foram organizadas em 04 centrais, 14 genéricas e 17 específicas, com nome e a descrição de cada competência. Conclusão: a definição das competências para a prevenção e o controle de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde é o primeiro passo para se iniciar o repensar acerca do processo de ensino e aprendizagem na formação inicial dos enfermeiros. Os dados encontrados auxiliam na reestruturação do ensino, além de fundamentar programas de educação permanente em saúde.

Impacto da incontinência urinária na qualidade de vida de indivíduos submetidos à prostatectomia radical

Impact of urinary incontinence on the quality of life of individuals undergoing radical prostatectomy

Mariana Ferreira Vaz Gontijo Bernardes, Sabrina de Cássia Chagas, Lívia Cristina de Resende Izidoro, Denny Fabricio Magalhaes Veloso, Tânia Couto Machado Chianca, Luciana Regina Ferreira Pereira da Mata

Objetivo: avaliar o nível de incontinência urinária e o seu impacto na qualidade de vida de pacientes submetidos à prostatectomia radical. Método: estudo transversal, realizado com pacientes prostatectomizados. Os dados foram coletados a partir dos seguintes instrumentos: questionário sociodemográfico, Pad Test, International Consultation on Incontinence Questionnaire - Short Form e King Health Questionnaire. Os dados foram submetidos à análise estatística descritiva e bivariada. O nível de significância adotado foi de 0,05. Resultados: participaram 152 pacientes, com idade média de 67 anos. Entre os pacientes incontinentes, houve predomínio da incontinência urinária leve. A incontinência urinária causou impacto muito grave na avaliação geral da qualidade de vida nos primeiros meses e grave após seis meses de cirurgia. Quanto maior a perda urinária, maior impacto nos domínios da qualidade de vida Limitações Físicas, Limitações Sociais, Impacto da Incontinência Urinária e Medidas de Gravidade. A maioria dos participantes relatou ausência de ereção após a cirurgia e por isso não respondeu à questão referente à presença de incontinência urinária durante a relação sexual. Conclusão: o estudo evidenciou a ocorrência da incontinência urinária após prostatectomia radical em diferentes níveis e o seu impacto significativo na qualidade de vida dos homens merecendo intervenções para o seu controle.

Construção e validação de vídeo educativo para surdos acerca da ressuscitação cardiopulmonar

Creation and validation of an educational video for deaf people about cardiopulmonary resuscitation

Nelson Miguel Galindo-Neto, Ana Carla Silva Alexandre, Lívia Moreira Barros, Guilherme Guarino de Moura Sá, Khelyane Mesquita de Carvalho, Joselany Áfio Caetano

Objetivo: construir e validar vídeo educativo para ensino de alunos surdos acerca da ressuscitação cardiopulmonar. Método: estudo metodológico composto pela construção do vídeo educativo, validação de conteúdo por 22 enfermeiros com expertise em parada cardiorrespiratória e avaliação por 16 alunos surdos. Para coleta dos dados, utilizaram-se instrumentos validados: Instrumento de Validação de Conteúdo Educacional para validação pelos enfermeiros e Questionário de Avaliação de Tecnologia Assistiva para avaliação dos alunos surdos. O critério para validação foi concordância superior a 80%, analisada por meio do índice de validação de conteúdo e teste binomial. Resultados: a versão final do vídeo possuiu 7 minutos e 30 segundos, contemplando as etapas que devem ser realizadas pelo leigo para socorrer a vítima de parada cardiorrespiratória, apresentadas com animação e narração na língua brasileira de sinais. Todos os itens obtiveram concordância dos enfermeiros e dos alunos surdos igual ou superior a 80%. Conclusão: o vídeo foi considerado válido quanto ao conteúdo, por juízes, e compreensível, por alunos surdos, de forma que consiste em uma tecnologia inclusiva para educação em saúde de surdos acerca da ressuscitação cardiopulmonar.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br